segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Agora em tempo real.

Hoje levantei-me e já passavam das 9h. Estava na cama, e ouvia um pingar constante na minha janela, e pensei:esta a chover, que bom...(aqui em casa todos adoramos água, seja no estado líquido ou sólido, desde que esteja a cair do "cèu").
Levanto-me, e a piolha continua a dormir, e qual não è o meu espanto, quando olho pela janela da sala...ESTÁ A NEVAR!!!!
Flocos enormes de neve a cair.
Vou à cozinha e tiro um cafè, e vou bebe-lo para a varanda, não consigo explicar a paz interior que sinto nestes momentos...
A "Z" acordou por volta das 11h, e fize-mos o "ritual" das manhas, levanto-a, falamos 3 minutos ao espelho do roupeiro, muda-se a fralda, e bébe-se o leitinho com cereais (ela enjoou o leite simples).
Visto-lhe o casaco e ponho-lhe o gorro na cabeça e lévo-a à varanda, pensei que ela não fosse ligar muito, mas abriu muitos os olhos e começou a esticar a mão, para apanhar os flocos de neve, estáva deslumbrada.
Dentro de casa, ficava breves instantes a olhar a neve pela janela, para ela è algo novo...

video

Deixo um video do "espétaculo" de hoje.

E o tempo vooaaaa...

E desde que a piolha nasceu, já passaram mais de dez mêses, e posso garantir, que cada vez que penso, axo incrivel como o tempo voa, a mim, parece-me que foi ontem.
A "Z" foi sempre uma bèbè que dormiu bem, até hoje, deu-me no maximo 5 noites mal dormidas, e desde os 2 mêses que dorme noites inteirinhas, começou com noites de 9 horas seguidas, e agora ja vai nas 12...è tão bom...deito-a por volta das 23h com a banhoca tomada, o leitinho, e cama, e só acorda por volta das 11h da manha, e isto desde os 4/5 meses.
È uma bèbè muito esperta (obvio, todas nos pensamos assim dos nossos bèbè, o que è mais que normal)começou a rastejas com o rabo no chao, e ao tráz com pouco mais de 3 mêses, gatinhou muito cedo,e desde os 5 mêses que começou a dizer papá e mãmã, papá foi a primeira palavra. Entretanto foi cada dia dizendo umas palávras novas como água (abua) rua (bua) avô (abo) e avo (ábó)...agora anda na era dos porquês, todo o dia:poque poque poque...como vê o babyfirst TV e anda apaixonada com o Peekaboo, è mais uma palávra que ela diz sem parar "peekaboo"!!!!
Faz imensos gestos, desde fingir que se arrepia (ensinado pela avó), abana a cabeça freneticamente para dizer que não,mete as mãos na cabeça e diz ai ai ai como se tivesse acontecido uma desgraça... e quando vê a sopa, que ela adoraaaa, ouve-se logo:nham nham hummmm...a minha filha adora comer. Dança, báte palmas, diz adeus, e quando vem cá a casa alguem e levamos as pessoas à porta, mal deixa tempo para despedidas, mete logo a mao na porta para a fexar...
Agora com os dentes todos a "rebentar" (ja tem 4 e vêm ai mais)anda mais rabujenta, o que è normal, mete-se em pé agarrada aos móveis e mesas e tudo o que apanha à mão, serve de consolo para as gengivas.
È um mundo esta menina, como claro, qualquer bèbè nesta fase...

domingo, 29 de novembro de 2009

Voltar a casa com o tesouro nos braços.

Qual è a mãe, que durante a gravidez não imaginou vezes sem fim, como seria, a chegada a casa com o seu rebentinho ao colo, e os dias suguintes??
Pois è, no minimo, todas.
Todas imaginamos o chegar a casa, e ser um sonho, o bébé a dormir no berço, o cheirinho a bébé pela casa toda, nós sentadas no sofa com o bébé ao colo a dar de mamar, felizes, tudo arrumadinho, tal como nas télénovelas, filmes, ou mesmo publicidade...mas, a realidade è bem diferente!!!
A minha filha nos primeiros tempos sofreu imenso de cólicas, e começou bem, o primeiro dia em casa...
Pouco depois de termos chegado a casa, ela chorava com cólicas, eu cheia de dores devido à cesariana, não pegava bem no peito, e eu não tinha muito leite, ela chorava porque puxava puxava, e nada, o meu marido a trabalhar...e eu, em casa com a bébé a desesperar...Hoje acredito que sim, que a depressão após o parto existe, algo que eu não acreditava atè ao momento em que me sentia tão triste, e completamente incapaz. Tinha sempre a dúvida se estava a fazer isto ou aquilo bem, as dúvidas e o medo invadiam-me, e eu só tinha vontade de chorar.
Mas felizmente foi uma fase que durou pouco mais que uma, duas semanas no maximo. Mas aconselho as mãe a quem estes sintomas se arrastem para falarem com o médico de familia, pois podem tornar-se em depressao, e sair dela não será fácil se não for detectada ou tratada de ínicio.

O nascimento de uma Princesa...

O nascimento de um filho, è sempre um momento único... o primeiro choro, è como musica para os ouvidos de uma mãe, e o choro da minha filha naquele momento foi algo que mesmo que eu gostasse de explicar, não haveria palavras suficientes para o fazer... depois...o primeiro toque, sentir o seu cheiro, olha-la nos olhos, beija-la, è algo que ainda hoje, quase 11 meses depois me emociona só de pensar...SIM, foi um momento único. E ter o Papá a meu lado, o tempo todo, fez desse momento, um momento Mais que Mágico.

Uma curta historia...

ou nao...
Vou-vos contar um pouquinho da nossa vida desde o nascimento da minha filha (Z) até hoje...
Desde o nascimento não, vou recuar um pouquinho mais no tempo...e...dia do teste positivo...
è daqueles dias que não se esqueçem, os risos e as lágrimas, aquela felicidade enorme, que consegue subrepor-se ao frio que sentimos bem la no fundinho da barriga...o MEDO...
A gravidez è uma viagem pelo desconhecido, para quem è mãe de primeira viagem, è uma etápa de muita alegria ao ver a barriga a crescer, passar mal durante todo o tempo de gestaçao (muito mal mesmo, ao ponto de não poder trabalhar durante toda a gravidez),sentir os primeiros movimentos do bèbè, comprar as "coisinhas" para o novo membro da familia que vem a caminho, a descoberta do sexo, as ecografias...e tudo o resto que gira em volta do mundo da gravidez.
Chegámos a Janeiro 2009...a piolha ja devia ter nascido em Dezembro, mas estava tanto frio, e tanta neve, que a piolha não queria nascer nem por nada, portanto, internaram-me para me provocarem o parto durante a noite, mas ao que parece a minha filha lá teve medo, e decidiu querer nascer antes que induzissem o parto, e lá começaram as contracçoes...depois de uma noite inteira com contracçoes, e dilataçao completa, a Z mudou de posiçao, e começou com batimento cardiaco fraco, resultado: cesariana.